Zoologia de Vertebrados Terrestres

A Mata Atlântica é um bioma particularmente importante para a conservação das espécies de anfíbios, répteis e mamíferos do Brasil, pois abriga elevada diversidade desses vertebrados tetrápodos. Atualmente são listadas para esse bioma cerca de 540 espécies de anfíbios, 200 de répteis e 298 de mamíferos que, conjuntamente, representam respectivamente 40% e 43% de toda herpetofauna e mastofauna brasileiras.

Rhinella pygmaea

Dentre estas encontram-se muitas espécies endêmicas, das quais grande parte é considerada ameaçada de extinção. A heterogeneidade de habitats e micro-habitats observados na Mata Atlântica favorece essa alta diversidade de anfíbios e répteis, muitos dos quais restritos a seus respectivos ambientes. As restingas, portanto, assumem importante papel neste mosaico de formações vegetais que compõe o gradiente ambiental da Mata Atlântica, uma vez que abrigam uma parte dessa ressaltada riqueza. Este ecossistema é caracterizado por suas condições ambientais extremas, o que para animais como os anfíbios ou mamíferos tropicais desprovidos de especializações para climas mais áridos ou desérticos, por exemplo, pode representar um desafio para o estabelecimento e manutenção de certas populações neste tipo de ambiente. Ainda hoje pouco se conhece sobre a riqueza e aspectos da biologia da fauna de vertebrados terrestres em restingas, sendo que os poucos trabalhos relativos a essas áreas consistem, majoritariamente, em estudos realizados durante um curto período de tempo.

Glaucomastix littoralis

O Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba configura-se como um dos maiores e mais importantes fragmentos de restinga do Brasil por ser o único PARNA dentre os 72 distribuídos por todo país a proteger esse tipo de ecossistema, além de representar a maior riqueza de espécies de anfíbios quando comparada a outros estudos em restingas brasileiras. Em pouco mais de quatro anos de pesquisas de monitoramento foram registradas 33 espécies de anfíbios, sendo 32 de anuros (sapos, pererecas e rãs), além de uma espécie de gimnofiono (cecílias). Considerando os répteis, os resultados também se mostram expressivos, somando-se até o momento, 31 espécies (3 anfisbênias ou cobra-de-duas-cabeças, 10 lagartos, 17 serpentes, além do jacaré de papo amarelo). Algumas das espécies presentes no PARNA, tais como Chiasmocleis lacrimae e Glaucomastix littoralis, são classificadas como em perigo de extinção (EN) na lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), além de  apresentarem distribuição consideravelmente limitada, o que demonstra a importância da restinga para a manutenção da diversidade local de anfíbios e répteis.

Com respeito aos mamíferos silvestres, o PARNA também se destaca por sua riqueza elevada de espécies relativa a outras restingas do sudeste, apresentando 46 espécies registradas até o momento. Contudo, uma característica adicional marcante nesta área é a presença de um dos poucos mamíferos endêmicos de restingas, o roedor Cerradomys goytaca, popularmente conhecido como ratinho-goitacá, considerado em perigo de extinção (EN). O ratinho-goitacá desempenha importantes funções como consumidor e dispersor de sementes nas formações abertas e arbustivas da restinga, e sustenta populações de mamíferos e aves predadores de maior porte. Parte dos estudos conduzidos no PELD vem desvendando os papéis das oscilações climáticas, da predação por aves de rapina e da frutificação de espécies vegetais na manutenção das populações do ratinho-goitacá e de outros pequenos mamíferos. Outra linha desenvolvida tem se dedicado ao diagnóstico e monitoramento dos impactos de espécies invasoras, como o cão-doméstico ou o mico-estrela (Callithrix jacchus x C. pennicilata), nas populações de mamíferos silvestres do PARNA.

 

Grupo Zoologia de Vertebrados Terrestres

Répteis e anfíbios:

Daniel Fernandes da Silva (danferufrj@gmail.com)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/1940653720704787 

 

Manoela Woitovicz Cardoso (manoelawcardoso@gmail.com)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/6753052742690909

 

Pedro Pinna (pedropinna@hotmail.com)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/9174840442449329

 

Luiz Fernando Freitas do Carmo (luizfernando.carmo23@gmail.com)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/6903259742640962

 

Ingrid Ribeiro Miguel (ingrid.ribeiro.miguel@hotmail.com)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/5224771600409939

 

Suellen de Oliveira Guimarães (suellenguimaraes@hotmail.com)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/5224771600409939

 

Mamíferos:

Pablo Rodrigues Gonçalves (hotprg@gmail.com

Lattes: http://lattes.cnpq.br/5388683684010000

 

Hudson de Macedo Lemos (hudson.ml@gmail.com)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/2858134168325095

 

Malinda Dawn Henry (malindahenry@gmail.com)

Lattes: http://lattes.cnpq.br/1358213587395228